sábado, 6 de setembro de 2008

Mudanças climáticas, extinção de espécies e diversidade funcional

Muito se fala em aquecimento global, mas a pergunta que muitas pessoas se fazem é: e daí? São cada vez mais fortes as evidências de que o aumento da temperatura do planeta, aumenta a taxa de extinção de espécies, e mais uma vez, e daí? Se nossa espécie parece só se beneficiar com isso já que nossa população anda crescendo descontroladamente.
Pois é, mas a redução da riqueza de espécie acaba não só com os indivíduos diretamente afetados, mas acaba também com seus “papéis ambientais”.

Existe uma enorme diversidade funcional por traz do ecossistema. A seleção não proporcionou somente a existencia de espécies diferentes umas das outras, ela criou também mecanismos para existência de toda uma ciclagem de energia no planeta. Ciclagem esta que quando afetada desequilibra todo o balanço energético global. Afetando indiretamente a vida de todos nós.
Um planeta mais quente, tem mais energia na atmosfera, ventos e chuvas mais fortes, maiores catástrofes ambientais de modo geral, que atrapalham não só nosso transito, mas também a reprodução e sobrevivência dos peixes bois e das libélulas por exemplo. Não sou eu quem fala isso, mas Carlos Nobre, importante climatologista brasileiro. Para saber mais click aqui e assista ao vídeo da sua palestra para a FAPESP.
Nosso desenvolvimento tecnológico mascara, o nosso atraso ético, pois enquanto nossa população cresce, as condições de vida da maioria é desumana. Isso claro sem falarmos nos outros seres vivos.
Cada vez mais uma reflexão intima e egoísta se faz necessária. Qual será o limite da nossa interferência? O limite pessoal, quando o furacão chegar e levar nossa casa embora, ou um limite populacional, científico e porque não dizer globalizado. Onde valorizaríamos toda a existência da vida.
É claro que a solução mais energeticamente viável esta no segundo modelo, mas dificilmente ele será o escolhido.

Um comentário:

talitasp disse...

Olá Renato,
Poxa, fiquei com vontade de ler mais sobre diversidade funcional no seu post... Vc começou a falar e logo parou, e eu fiquei chupando o dedo, rs...
Parabéns pela iniciativa do blog!
Abraços